Você Sabia?

Você Sabia?

12 coisas modernas que já existiam muito antes de nós

É um fato pouco conhecido, mas algumas invenções “modernas” realmente apareceram há séculos ou até mesmo milênios. Reivindicar que todas as pessoas antigas eram primitivas é, no mínimo, um equívoco… Selecionamos 12 coisas que surgiram muito antes do que pensávamos originalmente.

1. Prótese e cirurgia plástica, 3000 a.C.

As primeiras tentativas de corrigir falhas de aparência datam de milênios atrás, e elas não tiveram tanto êxito assim. Um exemplo é uma prótese egípcia que não era apenas estética, mas também bastante eficaz. Outro exemplo é da Índia antiga: por volta de 800 a.C., eles conseguiam ajustar a forma do nariz usando a pele da testa ou das bochechas.

2. Sistema de esgoto, por volta de 2600 a.C.

As primeiras instalações de esgoto pertenciam à civilização do Vale do Indo: em Mohenjo-daro, havia banheiros públicos e um sistema de esgoto da cidade. O esgoto também era conhecido na antiga Babilônia, algumas cidades chinesas e em Roma, onde era representada por um colossal projeto de engenharia chamado Cloaca Maxima que existe até hoje.

3. Bateria, por volta de 2500 a.C.

Bateria de Bagdá é uma panela de cerâmica contendo um tubo de cobre com uma barra de ferro dentro. As réplicas desta bateria são realmente capazes de criar alguma tensão. Talvez os antigos Babilônios conhecessem o método de galvanização para o qual esses recipientes eram usados, embora os céticos argumentem que elas apenas serviram para armazenar pergaminhos.

4. Lança-chamas, por volta de 420 a.C.

O protótipo desta formidável arma foi usado pela primeira vez na Batalha de Délio. O antigo lança-chamas, ou “fogo grego”, era um tubo de cobre usado para projetar uma mistura líquida inflamável. O ar comprimido ou o fole grande serviram de força de flutuabilidade.

5. Despertador, por volta de 400 a.C.

O filósofo grego Platão usou um  relógio aquático que poderia emitir um sinal de som para lembrá-lo de que era hora de começar suas palestras. Os alarmes alimentados por água foram desenvolvidos na Roma Antiga e no Oriente Médio. Os relógios mecânicos que conseguiram tocar em um determinado momento do dia apareceram pela primeira vez na China no século VIII d.C. e abriram caminho para a Europa até o século 14.

6. Robôs, 323 a.C.

Os protótipos de robôs modernos eram figuras femininas montadas no farol da ilha de Pharos. Em intervalos regulares de tempo, eles se viravam e batiam nos sinos. À noite, eles faziam sons de trombeta, avisando os navegantes da proximidade da costa. Muito mais tarde, nos séculos XVII e XVIII, as máquinas chamadas autômatos ganharam popularidade na Europa Ocidental. Foram mecanismos de relojoaria feitos para parecer humanos ou animais e capazes de realizar várias ações.

7. Portas automáticas, século I d.C.

As portas automáticas de templos já eram conhecidas na Grécia Antiga. Naquela época, elas eram administradas por meio de eolípilas, o protótipo mais antigo da máquina a vapor. Um fogo era aceso no altar, sob o qual os tubos com água estavam escondidos. O vapor ativava um sistema de blocos conectados às portas. Isso criava uma ilusão de magia, o que beneficiava os sacerdotes.

8. Máquina de venda automática, século I d.C.

Atualmente, as máquinas de venda automática podem vender qualquer coisa imaginável, desde brinquedos até pizza pré-assada. Nos dias de Heron de Alexandria, só era possível comprar água benta para lavar as mãos nos templos deles. Depois de depositar uma moeda no dispositivo, ele colocaria em movimento um mecanismo que emitia uma porção de água para o cliente.

9. Odômetro, século I d.C.

odômetro, instrumento para medir a distância percorrida por um veículo, provavelmente foi inventado por Arquimedes de Siracusa. O primeiro odômetro parecia um conjunto de pequenas rodas com números que mostravam o comprimento da distância percorrida à medida que o veículo se movia. Outro dispositivo similar foi inventado pelo filósofo e estudioso chinês Zhang Heng.

10. Sismógrafo, 132 d.C.

Outra invenção de  Zhang Heng, é um aparelho sísmico que podia detectar movimentos no solo. Este aparelho consistia em oito esferas de bronze, cada uma sustentada pela boca de dragões. Quando ocorria um tremor de terra, por menor que fosse, a boca do dragão abria e a bola caía na boca aberta de um dos oito sapos de metal que se encontravam em baixo. O aparelho permitia determinar, desse modo, a direção de propagação do sismo.

11. Computador, 100 a.C.

A Máquina de Anticítera é considerado um “computador antigo” porque este dispositivo poderia rastrear o movimento de corpos celestes e prever eclipses solares e lunares. Também foi usado para calcular a data do início dos Jogos Olímpicos antigos.

12. Óculos de sol, século X

Costuma-se acreditar que este objeto foi inventado pelos inuítes que tiveram que proteger seus olhos de cegueira da neve. Seus óculos de sol não tinham vidro real: eram óculos de marfim de morsa com fendas estreitas. Os primeiros óculos de sol com vidro (quartzo esfumaçado, na verdade) apareceram mais tarde, na China do século XII. Eles foram usados ​​para ocultar a expressão facial do usuário e não como proteção contra a luz solar.

Bônus: um traje espacial antigo

Outro enigma que assombra as mentes dos adeptos da conspiração: a fachada da Catedral Nova de Salamanca, de 300 anos de idade, é adornada com um astronauta. Os nossos ancestrais realmente voaram para o espaço ou conheceram alienígenas em trajes espaciais?

A verdade é muito mais simples: a figura do astronauta foi adicionada durante a restauração da catedral em 1992. É apenas uma piada de alguém, como esta outra figura acima, que representa um faun com um sorvete na mão.

Bônus 2: Um precursor do smartphone?

Sr. Pynchon e a Colonização de Springfield  — uma pintura de 1933, do artista ítalo-americano Umberto Romano — descreve bem o que o título diz:  Pynchon, o fundador da cidade, está no centro da cena e parece estar dando várias ordens. Mas o que torna o quadro curioso é um homem nativo americano sentado em primeiro plano e segurando um objeto retangular que é estranhamente semelhante a um smartphone moderno. Provavelmente é apenas um pequeno espelho, mas a vida não seria mais divertida se descobríssemos que não somos tão tecnológicos como pensamos ser?

CONTINUAR LENDO

Posts relacionados