Você Sabia?

Você Sabia?

10 coisas extremamente perigosas que eram normais no passado

Se você acha que as pessoas hoje em dia fazem coisas incomuns, dê uma olhada no que descobrimos. Você verá que nossos antepassados costumavam fazer coisas ainda mais estranhas. Mas suas ações eram totalmente legais (juridicamente). Conheça agora as 10 coisas assustadoras que eram permitidas no passado.

1. Tratamento com cocaína

Há 100 anos, as pessoas não tratavam essa substância como uma droga prejudicial. Pelo contrário, era disponível em farmácias e até vendida sem receita médica para curar tosse e dor de dente. A cocaína também foi recomendada como sedativo para crianças. E, como outras drogas farmacêuticas, a cocaína era amplamente divulgada.

2. Enviar crianças pelo correio

Parece até uma piada, mas no início do século 20, os americanos tinham a oportunidade de enviar seus filhos pelo correio de forma absolutamente legal. Custava cerca de 15 centavos de dólar se a criança não pesasse mais do que um pacote padrão. Esses pais “cuidadosos” provavelmente queriam economizar algum dinheiro enviando seus filhos para conhecer parentes.

3. Gaiolas infantis ao ar livre

Na década de 1930, essas gaiolas de arame eram muito comuns entre as famílias britânicas. Com a ajuda dessas construções perigosas, as crianças podiam respirar ar fresco enquanto suas mães se ocupavam com tarefas domésticas. É inacreditável, mas essas gaiolas eram consideradas seguras. Em que pensavam os pais da época?

4. Eremitas de jardim

Pessoas ricas geralmente têm caprichos estranhos. Mas no passado, suas obsessões faziam as pessoas sofrerem. No século 18, era comum ter um eremita pessoal vivendo no jardim. Eremitas são pessoas que, usualmente por penitência, religiosidade ou simples amor à natureza, vive em lugar deserto, isolado. Eles moravam em grutas artesanais. Os proprietários sempre se mostravam orgulhosos de suas “decorações vivas”.

5. Métodos de tratamento duvidosos

Não há muito tempo atrás, os médicos não tinham ideia sobre a desinfecção e usavam métodos estranhos: sangria como tratamento para todas as doenças, corte na língua contra gaguejamento, bem como lobotomia e choque elétrico. Mesmo os médicos mais bem sucedidos da época, como o cirurgião ortopédico Lewis Sayre (retratado com uma paciente na foto acima), fez muitas operações com resultados letais.

6. Brinquedos radioativos

Na década de 1950, a radiação era tratada como algo muito seguro. Tais brinquedos “atômicos”, como o mini-laboratório retratado na foto, eram bastante populares. O conjunto para experimentos inclui polônio e urânio de verdade em pequenas quantidades.

7. Zoológicos de humanos

[1958] Human Zoo in Brussels Belgium white spectator interacting with young black child 1958

Zoológicos humanos visavam mostrar pessoas da Ásia e da África como “prova” da teorias racialistas (racismo cientifico). Tais divertimentos vergonhosos existiram por muitos anos. Na imagem, você pode ver um zoológico humano belga, em 1958.

8. “Excursões de diversão” em hospitais psiquiátricos

Pacientes de hospitais psiquiátricos eram tratados terrivelmente no passado: eles raramente eram alimentados, embora os parentes pagassem pelo alojamento dos pacientes. Mas isso não era suficiente para os donos de asilo. Eles criaram um pequeno negócio obscuro: permitiam que visitantes pagassem uma certa quantia em dinheiro para dar uma olhada nas pessoas pobres e até mesmo cutucar elas com varas.

9. Coleta de partes de corpo

Somente pessoas insanas coletam partes do corpo humano como troféus hoje em dia. Mas isso era um hobby comum que não causava desgosto no passado: homens tinham seus próprios quartos pathoanatômicos em casa. Até mesmo soldados costumavam levar para casa o crânio do inimigo. Nesta imagem, vemos um marinheiro americano durante a Segunda Guerra Mundial com o crânio de um soldado japonês.

10. Fumar durante a gravidez devido à receita médica

Fumantes têm várias restrições hoje em dia. Mas há 70 anos, médicos americanos recomendavam que suas pacientes grávidas fumassem para se livrar da constipação. Então, uma mulher que acabou de dar à luz um bebê não era proibida de fumar no hospital. É assustador imaginar nossa vida se ainda seguíssemos tais pontos de vista.

CONTINUAR LENDO

Posts relacionados